terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

ASSIM...


SAUDADE


Saudade é solidão acompanhada,

é quando o amor ainda não foi embora,

mas o amado já...


Saudade é amar um passado que ainda não passou,

é recusar um presente que nos machuca,

é não ver o futuro que nos convida...


Saudade é sentir que existe o que não existe mais...


Saudade é o inferno dos que perderam,

é a dor dos que ficaram para trás,

é o gosto de morte na boca dos que continuam...


Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou.


E esse é o maior dos sofrimentos:

não ter por quem sentir saudades,

passar pela vida e não viver.


O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.


Pablo Neruda.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

MULHERES... os ensaios continuam


Coroai-me de rosas,

Coroai-me em verdade de rosas

Rosas que se apagam

Em fronte a apagar-se tão cedo!

Coroai-me de rosas e de folhas breves.

E basta.


Fernando Pessoa (1888 - 1935) nasceu em Lisboa.

Considerado um dos mais importantes poetas modernistas.

Criou heterônimos famosos como Alberto Caieiro, Ricardo Reis e Álvaro Campos.