sábado, 28 de junho de 2008

Comercial para rir e chorar...

Sempre ouvi falar que depois que viramos mãe choramos até em comercial de papel higiênico...
Sou mãe a quase 15 anos e posso confirmar isso de carteirinha.
É claro que todo o meu histórico de manteiga derretida contribuiu e muito para isso.

Esses dias revi um comercial que a séculos não passava na TV. Logo pude associá-lo ao meu filhote mais novo, que já não é mais nenhum bebê... Ele é um 'branquelo muito do gaiato' de 11 anos com cabelos cacheados e claros como um anjo. Ao contrario da irmã de quase 15: uma bela morena de cabelos negros e lisos...

O caso é: me emocionei assistindo um comercial de shampoo. Eu confesso, eu chorei...
O comercial é uma graça, as crianças são lindas e a música muito divertida, que eu acredito que seja de Hélio Ziskind (não posso confirmar está informação, não achei em lugar nenhum, mas como a voz é daquele ratinho do Castelo Ra-Tim-Bum... Se alguém tiver esta informação, poste aqui).



Ó o cachinho... toim toim...

Eu nasci
Com cabelo enroladinho
Um monte de cachinho
Na cachola

Oi Toim
Oi Toim! Toim! Toim!


A água do chuveiro cai na cabeleira
Cachoeira... vem me molhar

Chuá chuá

Gostoso pra chuchu
Chuá Chuá
Ouié

Banho de cabelo cacheado
Sempre tem um cafuné

Toim toim toim toim

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Ariano Suassuna

“Da terra sai um cheiro bom de vida
e nossos pés a Ela estão ligados.
Deixa que teu cabelo, solto ao vento,
abrase fundamente as minhas mão..."



Ariano Suassuna é um dos mais importantes dramaturgos brasileiro, é um defensor militante da cultura brasileira.
Ariano nasceu em João Pessoa no dia 16 de junho de 1927 e viveu os primeiros anos de sua vida no Sítio Acauã, no sertão do estado da Paraíba.
Aos três anos de idade, Ariano passou por um dos momentos mais complicados de sua vida com o assassinato de seu pai, João Suassuna (1886-1930), no Rio de Janeiro, por motivos políticos, durante a Revolução de 1930, o que obrigou sua mãe, Rita de Cássia Vilar, a levar toda a família a morar na cidade de Taperoá, no Cariri paraibano. Lá "fez seus primeiros estudos e assistiu pela primeira vez a uma peça de mamulengos e a um desafio de viola, cujo caráter de “improvisação” seria uma das marcas registradas também da sua produção teatral."
Em 1942 muda-se para cidade de Recife. Estudou o antigo ensino ginasial no renomado Colégio Americano Batista, e o antigo colégial (ensino médio), no tradicionalíssimo Ginásio Pernambucano e, posteriormente, no Colégio Oswaldo Cruz. Posteriormente, Ariano Suassuna concluiu seu estudo superior em Direito (1950), na célebre Faculdade de Direito do Recife, e em Filosofia (1964.)
De formação calvinista e posteriormente agnóstico, converteu-se ao catolicismo, o que viria a marcar definitivamente a sua obra.
Ariano Suassuna estreou seus dons literários precocemente no dia 7 de outubro de 1945, quando o seu poema "Noturno" foi publicado em destaque no Jornal do Commercio do Recife.
Em 1947, escreveu sua primeira peça, Uma mulher vestida de Sol. Em 1948, sua peça Cantam as harpas de Sião (ou O desertor de Princesa) foi montada pelo Teatro do Estudante de Pernambuco. Seguiram-se Auto de João da Cruz, de 1950, que recebeu o Prêmio Martins Pena, o aclamado Auto da Compadecida, de 1955, O Santo e a Porca - O Casamento Suspeitoso, de 1957, A Pena e a Lei, de 1959, A Farsa da Boa Preguiça, de 1960, e A Caseira e a Catarina, de 1961.
Entre 1951 e 1952, volta a Taperoá, para curar-se de uma doença pulmonar. Lá escreveu e montou Torturas de um coração. Em seguida, retorna a Recife, onde, até 1956, dedica-se à advocacia e ao teatro.
Em 1955, Auto da Compadecida o projetou em todo o país. Em 1962, o crítico teatral Sábato Magaldi diria que a peça é "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro". Sua obra mais conhecida, já foi montada exaustivamente por grupos de todo o país, além de ter sido adaptada para a televisão e para o cinema.
Em 1956, afasta-se da advocacia e se torna professor de Estética da Universidade Federal de Pernambuco, onde se aposentaria em 1994. Em 1976, defende sua tese de livre-docência, intitulada "A Onça castanha e a Ilha Brasil: uma reflexão sobre a cultura brasileira".
Ariano foi o idealizador do Movimento Armorial, que tem como objetivo criar uma arte erudita a partir de elementos da cultura popular do Nordeste Brasileiro. Tal movimento procura orientar para esse fim todas as formas de expressões artísticas: música, dança, literatura, artes plásticas, teatro, cinema, arquitetura, entre outras expressões.
Obras de Ariano Suassuna já foram traduzidas para inglês, francês, espanhol, alemão, holandês, italiano e polonês.
Desde 1990, Ariano ocupa a cadeira número 32 da Academia Brasileira de Letras.

Algumas obras:

Uma mulher vestida de Sol, (1947);
Cantam as harpas de Sião ou O desertor de Princesa, (1948);
Os homens de barro, (1949);
Auto de João da Cruz, (1950);
Torturas de um coração, (1951);
O arco desolado, (1952);
O castigo da soberba, (1953);
O Rico Avarento, (1954)
Auto da Compadecida, (1955);
O casamento suspeitoso, (1957);
O santo e a porca, (1957);
O homem da vaca e o poder da fortuna, (1958);
A pena e a lei, (1959);
Farsa da boa preguiça, (1960);
A Caseira e a Catarina, (1962);
As conchambranças de Quaderna, (1987);
Fernando e Isaura, (1956)
A História de amor de Fernando e Isaura, (1956)
O Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, (1971).
História d'O Rei Degolado nas caatingas do sertão/Ao sol da Onça Caetana, (1976).
O pasto incendiado, (1945-1970)
Ode, (1955)
Sonetos com mote alheio, (1980)
Sonetos de Albano Cervonegro, (1985)
Poemas (antologia), (1999)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Diga "XIS"

E não falta inventar mais nada...

FILMADORA DIGITAL TIRA FOTO SOZINHA QUANDO DETECTA SORRISO DURANTE GRAVAÇÃO

Basta rir que a máquina, além de gravar, tira uma foto de quem aparece no visor.

Boa notícia para quem não gosta de aparecer de cara fechada em foto. A Sony apresentou nesta segunda-feira (23) uma filmadora digital que aciona sua função de máquina fotográfica quando quem está sendo gravado dá um sorriso.
Quando o modelo ri, a Handycam HDR-CX12 entende que se trata de um momento de maior descontração e tira automaticamente a foto, sem parar a gravação nem exigir que o usuário se preocupe em fazer qualquer tipo de ajuste.
A empresa japonesa não revelou o preço da novidade, que chega às lojas na Ásia em julho.

FONTE:http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/

quarta-feira, 18 de junho de 2008

O Caso do Espelho, por Ricardo Azevedo



Era um homem que não sabia quase nada. Morava longe, numa casinha de sapé esquecida nos cafundós da mata. Um dia, precisando ir à cidade, passou em frente a uma loja e viu um espelho pendurado do lado de fora. O homem abriu a boca. Apertou os olhos. Depois gritou, com o espelho nas mãos: - Mas o que é que o retrato de meu pai está fazendo aqui?
- Isso é um espelho - explicou o dono da loja.
- Não sei se é espelho ou se não é, só sei que é o retrato do meu pai.
Os olhos do homem ficaram molhados.
- O senhor... conheceu meu pai? - perguntou ele ao comerciante.
O dono da loja sorriu. Explicou de novo. Aquilo era só um espelho comum, desses de vidro e moldura de madeira.
- É não! - respondeu o outro. - Isso é o retrato do meu pai. É ele sim! Olha o rosto dele. Olha a testa. E o cabelo? E o nariz? E aquele sorriso meio sem jeito?
O homem quis saber o preço. O comerciante sacudiu os ombros e vendeu o espelho, baratinho. Naquele dia, o homem que não sabia quase nada entrou em casa todo contente. Guardou, cuidadoso, o espelho embrulhado na gaveta da penteadeira. A mulher ficou só olhando.

No outro dia, esperou o marido sair para trabalhar e correu para o quarto. Abrindo a gaveta da penteadeira, desembrulhou o espelho, olhou e deu um passo atrás. Fez o sinal da cruz tapando a boca com as mãos. Em seguida, guardou o espelho na gaveta e saiu chorando.
- Ah, meu Deus! — gritava ela desnorteada. - É o retrato de outra mulher! Meu marido não gosta mais de mim! A outra é linda demais! Que olhos bonitos! Que cabeleira solta! Que pele macia! A diaba é mil vezes mais bonita e mais moça do que eu!
- Quando o homem voltou, no fim do dia, achou a casa toda desarrumada. A mulher, chorando sentada no chão, não tinha feito nem a comida.
- Que foi isso, mulher?
- Ah, seu traidor de uma figa! Quem é aquela jararaca lá no retrato?
- Que retrato? - perguntou o marido, surpreso.
- Aquele mesmo que você escondeu na gaveta da penteadeira!
O homem não estava entendendo nada.
- Mas aquilo é o retrato do meu pai!
Indignada, a mulher colocou as mãos no peito: - Cachorro sem-vergonha, miserável! Pensa que eu não sei a diferença entre um velho lazarento e uma jabiraca safada e horrorosa?
A discussão fervia feito água na chaleira.
- Velho lazarento coisa nenhuma! - gritou o homem, ofendido.

A mãe da moça morava perto, escutou a gritaria e veio ver o que estava acontecendo. Encontrou a filha chorando feito criança que se perdeu e não consegue mais voltar pra casa.
- Que é isso, menina?
- Aquele cafajeste arranjou outra!
- Ela ficou maluca - berrou o homem, de cara amarrada.
- Ontem eu vi ele escondendo um pacote na gaveta lá do quarto, mãe! Hoje, depois que ele saiu, fui ver o que era. Tá lá! É o retrato de outra mulher!
A boa senhora resolveu, ela mesma, verificar o tal retrato. Entrando no quarto, abriu a gaveta, desembrulhou o pacote e espiou. Arregalou os olhos. Olhou de novo. Soltou uma sonora gargalhada.
- Só se for o retrato da bisavó dele! A tal fulana é a coisa mais enrugada, feia, velha, cacarenta, murcha, arruinada, desengonçada, capenga, careca, caduca, torta e desdentada que eu já vi até hoje!
E completou, feliz, abraçando a filha: - Fica tranqüila. A bruaca do retrato já está com os dois pés na cova!

(Versão de conto popular de origem chinesa)


"O mundo é um grande espelho. Ele reflete de volta o que você é. Se você é carinhoso, se você é bondoso, se você é prestativo, o mundo se mostrará carinhoso, bondoso e prestativo para você. O mundo é o que você é."
Thomas Dreier

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Aiiiiiiii... Segunda-feira...

Ninguém ainda chegou a um consenso se a tão famosa segunda-feira é o primeiro ou segundo dia do calendário. Em termos bíblicos a segunda feira é o segundo dia da semana seguindo o domingo. Para nós, simples mortais, é mesmo o primeiro dia de uma longa semana de trabalho.
O fato é: segunda-feira é chato!!
Ainda mais se você teve um final de semana maravilhoso, iluminado e banhado de sol, com risos fáceis em boa companhia.
Se amanhecer chovendo então, melhor nem sair da cama!!!!
Mas o trabalho chama, grita seu nome sem perdão!
Aiiii, segunda-feira!!!

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Salve, salve simpatia!

Sexta-feira a noite!!
Isso lá é dia e hora de postar em blog???
Aiiii
É!!!
É que bateu uma lombeira, uma preguiça, uma ‘leseira da peste’.
Será que são sintomas de inferno astral?
Se contar que a tarde foi irritadiça e consegui ser mal-criada com quem foi tão romântico ontem comigo, então acho que é!!! (mas já passou, já passou)

E ainda por cima é sexta-feira 13...
Buuuuuuuuu



E também é dia de Santo Antonio, o santo das encalhadas loucas que seqüestram e afogam o pobre do “Toninho” para conseguir um bom partido ou um partido qualquer apenas para não passarem o próximo dia dos namorados sozinhas... rsrs
Mas isso não é uma crítica. Eu mesma muitas vezes pensei em apelar para as tais simpatias só que sou preguiçosa demais e acabo sempre deixando para o próximo ano. Elas, às vezes, são um tanto complicadas:

- Quem deseja descobrir o nome do futuro companheiro deve comprar um facão e, à meia-noite do dia 12 de junho, cravá-lo numa bananeira. O líquido que escorrer da planta deve formar a letra do futuro amor. (Esperar até meia noite?? E onde encontrar uma bananeira?)
- Para descobrir o futuro companheiro, é preciso escrever os nomes dos candidatos em vários papéis. Um deles deve ser deixado em branco. À meia-noite do dia 12 de junho, eles devem ser colocados em cima de um prato com água, que passará a madrugada ao relento. No dia seguinte, o que estiver mais aberto indicará o escolhido. (E se abrir o que estiver em branco?? Eu me mato??)
- Aqueles que têm pressa em arranjar um namorado devem comprar uma pequena imagem do santo. E para agilizar a conquista do pedido, fazer dois procedimentos: tirar o Menino Jesus do colo do religioso, dizendo que só devolverá quando conseguir um namorado, ou ainda, virar o Santo Antônio de cabeça para baixo. (Tropa de Elite, osso duro de roer...)
- Os que já estão acompanhados, mas ainda não subiram no altar, também possuem práticas específicas. A pessoa deve amarrar um fio de cabelo seu ao do namorado. Eles devem ser colocados aos pés do santo, que, logo, logo, resolve a questão. (e se o namorado for careca???)

É isso... vou ficar por aqui.
Por aqui em casa, por aqui no texto, por aqui...
Sem simpatia, mas com Santo Antonio do meu lado!!!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Que venha o Dia dos Namorados

O verdadeiro espírito desse dia tão cultuado por casais apaixonados!!!
(Mais por ela do que por ele, porque sejamos francos, homens não se prendem a nossas fantasias românticas de rosas, vinho tinto e chocolate).


Feliz Dia dos Namorados aos que tem namorados...
Os que não tem, fiquem em casa porque é altamente deprimente sair e ver casais se beijando, se abraçando, trocando presentes e juras de amor no meio da rua.
(Isso foi uma pontinha de inveja de quem vos escreve???... nãoooooooooooooo... é a realidade. E esse ano eu tenho um par!!!!... rsrs)

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Eu ouço... SEU JORGE



América Brasil: o Disco é o quarto cd de Seu Jorge

Esse trabalho vem cheio de um samba rock mais atrevido, porque mescla elementos como guitarras, gaitas e até violinos, o que garante uma sonoridade diferente e mais dançante. Mas é claro que a batucada dos pandeiros ainda está presente na maioria das faixas.

Seu Jorge, em algumas faixas, se coloca como homem do povo falando de histórias da vida cansativa dos assalariados. Em outras, tece elogios às mulheres. Tem uma homenagem a marca da cachaça (Sagatiba) que patrocina seus shows e uma balada em homenagem especial a sua esposa Mariana.


Sambas cantados sem precisar falar de coisas tristes, de desilusões, este trabalho mostra Seu Jorge crítico e encantador...





 Seu Jorge - Burguesinha


Faixas

1 – América do Norte
2 – Trabalhador
3 – Burguesinha
4 – Cuidar de Mim
5 – Mina do Condomínio
6 – Mariana
7 – Só no Chat
8 – Samba Rock
9 – Seu Olhar
10 – Eterna Busca
11 – Voz da Massa

sábado, 7 de junho de 2008

Eu assisto... HOUSE M.D.



A série produzida por Paul Attanasio, Katie Jacobs, David Shore e Bryan Singer, "HOUSE" é um misterioso drama médico onde os vilões são as doenças e o herói é um irreverente e controverso médico que não confia em ninguém, com exceção dos seus pacientes.

Dr. Gregory House (Hugh Laurie) é contra o contato com os pacientes e evita até mesmo falar com eles se não for preciso. Lidando com sua constante dor física, ele usa uma bengala que parece acentuar seu comportamento rude e brutalmente honesto. Embora seu comportamento possa ser taxado como anti-social, House é um médico dissidente cuja maneira nada convencional de pensar e instintos certeiros permitem que ele seja respeitado por todos.

Especialista em doenças infecciosas, ele é um brilhante médico que adora os desafios de quebra-cabeças médicos que ele terá que solucionar para poder salvar vidas. Entre os casos de House estão doenças inexplicáveis que os outros médicos não conseguem solucionar, e ele uniu uma equipe de elite de jovens especialistas médicos para ajudá-lo a solucionar diagnósticos misteriosos. (essa equipe sofreu alterações na última temporada)

Mas também há problemas no trabalho para o Dr. House pela antipatia entre ele e a Dra. Lisa Cuddy (Lisa Edelstein), a chefe da administração do hospital. Cuddy está em constante conflito com House sobre suas responsabilidades no hospital, mas até ela é obrigada a admitir que ele talvez seja o médico mais brilhante da equipe.



Com a vida de um paciente em perigo, House fará o que for preciso para correr contra o tempo e solucionar o caso antes que ele tire sua vida, mandando um dos membros de sua equipe ir até a casa de um paciente em busca de pistas e possibilitar que ele utilize um controverso e arriscado tratamento na tentativa de salvar o paciente. Os métodos de House talvez sejam suspeitos, mas seus resultados não.

.

House está na Universal toda quinta (23h00) com reprises sexta (01h00); sábado (19h00); domingo (18h00).
Para quem não tem TV Paga, a Record está transmitindo a terceira temporada, também as quintas (00h).

Música Tema:

 Massive Attack & Portishead - Teardrop

quinta-feira, 5 de junho de 2008

A Bolsa Feminina: cabe tudo!

Quem que já não passou pela situação de estar num restaurante e o celular começar a tocar dentro da bolsa!!??
Começa, então, a caça ao pequeno aparelho que não para de gritar... ring...ring....ring... O desespero toma conta e dentro da bolsa sua mão passa por milhões de papeizinhos, batons, óculos, balinhas, agenda, escova, carteira, canetas, folhetos, contas para pagar, uma amostra de perfume que ganhou numa loja... ring...ring....ring... E quando finalmente você consegue alcançar o bendito aparelhinho... Alô?... Alô?... Silêncio. Claro, o celular parou de tocar porque a pessoa desistiu de esperar você atender! E as pessoas das mesas do lado estão todas olhando...



A bolsa feminina é digna de quem faz halterofilismo. Tanta coisa, tanto peso, tanta inutilidade. Mas você pode jurar que precisa sempre de cada uma daquelas coisas. Só quem não precisa é sua coluna, que está se desmantelando e nem quiropraxia, R.P.G. ou acupuntura darão jeito.
As bolsas ‘gigantes’ estão na moda e o tempo que se leva tentando encontrar um documento, as chaves do carro ou uma simples caneta triplicou. Essa moda veio mesmo para acabar com sua imagem de mulher organizada e competente.

Não sou a melhor pessoa para isso, mas deixo aqui algumas dicas para tornar a bolsa um pouco mais funcional e leve:
- Você não é caracol. Não precisa levar a casa nas costas. Despeje tudo que está na bolsa numa mesa e analise, friamente, o que realmente precisa quando está fora de casa.
- Separe os itens: Telefone celular (geralmente as bolsas tem um cantinho só pra ele. Coloque-o ali, por Deus, para não perdê-lo), uma pequena nécessaire com cosméticos básicos (sabe o que é básico? SÓ O BÁSICO!!), carteira com cartões, documentos e dinheiro, uma caneta (UMA CANETA!), remédios, óculos e chaves. Mais do que isso e você está chegando ao limite do que seus ombros e coluna podem agüentar.
- Jogue no lixo todos os papeis de bala e os folhetos de propaganda que não te interessa. (os que interessam guarde em casa!) Contas pagas, arquive em casa. Cartões de visita, coloque na carteira ou guarde em casa. E as moedas (ahhh... as moedas...) coloque na carteira ou arranje um porta-moeda.

Acho que é isso!!!

Sei que a arrumação não durará muito tempo, pois logo ali na esquina tem uma Loja Americana que você entrará para comprar umas balinhas e mais adiante milhares de panfletistas insistindo para que você visite a Mãe Naná para ‘amarrar’ qualquer trabalho ou uma nova clínica dentária com obturações promocionais...

Ahhhh... e é terminantemente proibido pegar livretos promocionais da Casa & Vídeo!!!

terça-feira, 3 de junho de 2008

E depois do Sarcasmo... a Fofoca!



Meu blog é um sucesso.

Amigos entram e comentam. Outros lêem e passam adiante. E tem os que lêem e acham que é homenagem especial.
Aí surtam!
Sem contar os que dão uma de “Fifi” (apelido carinhoso para nobres pessoas que se debruçam em suas janelas para espiar os acontecimentos da vida alheia), os que ‘vasculham’, os que ‘fuçam’ até esbarrar com algo que não lhe é conveniente.
E se não é conveniente querem se defender a todo custo e disseminam a intriga. Que nada mais é do que FOFOCA!!!

Peço ajuda outra vez a Wikipédia:
‘’A fofoca consiste no ato de fazer afirmações não baseadas em fatos concretos, especulando em relação à vida alheia. Presente ao longo de toda a história, tal ato é freqüentemente ligado à imagem das mulheres.O historiador Bernard Capp, da Universidade de Warwick, no Reino Unido, afirma que "a rainha inglesa Elizabeth I, por exemplo, foi intenso alvo de fofocas entre 1560 e 1570. (...) Ela tem um caso? Está grávida? Teve um filho ilegítimo? Boatos assim eram muito comuns entre os ingleses".’’
E acrescento:
’Fofocar é falar mal de outras pessoas com o intuito de destruí-las ou fazer com os outros tenham um conceito negativo sobre elas.’’

O que mais me surpreende nessa história é o fato de pessoas que se dizem tão superiores a tudo e a todos terem atitudes tão pequenas. Se armar de coisas pessoais para ir a público é pequeno e mesquinho. Se fazer de vítima é no mínimo patético!
Pra dizer a verdade, não me surpreende não...
O mundo está repleto disso, aos olhos de qualquer um. Aos olhos de quem não se faz de cego ou 'retardado', achando que tudo pode ser um mar de rosas.
C'est la Vie.

Ai, ai... ²
Cansei.
Agora engulo meus sapos com um bom Pinot Noir!!

!!Tim Tim!!

domingo, 1 de junho de 2008

Preparando...

Dizem que o melhor da festa é esperar por ela...



Estou esperando bem feliz!!!