sábado, 20 de setembro de 2008

Hoje é dia de sol da meia-noite

Islândia: É tanto agito que nem o sol dorme!!!


Hoje, 20 de setembro, a estrela do país é o sol: nesta data, turistas e locais celebram a beleza e o encanto do sol-da-meia-noite durante o solstício de verão, o dia mais longo do ano. São vários dias de luz.

De julho a agosto, a Islândia não tem noites, e em setembro também são pouquíssimas horas escuras por dia. Acontece que, por ser um país ártico, localizado em elevada latitude, a região fica submetida a fenômenos polares. No inverno, o sol mal dá as caras (cerca de 4h por dia). Já no verão, ele fica quase que permanentemente no céu. Em bom português: ninguém dorme. É época para festas, rodas de violão em volta da fogueira e, por que não?, casamentos.

Lojas, cafés, restaurantes modernos e cenários iluminados formam as regiões mais urbanizadas da Islândia. Vale a pena curtir a estação no “país do gelo”. É importante lembrar também que os islandeses passaram por um inverno escuro e gelado, e agora eles estão fervendo por diversão. É uma época em que pelo menos os ânimos estão para lá de quentes.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

João Vitor e Igor, Justiça.

Estive longe do blog por estar correndo. Como diz um amigo, ''calço o Nike e não paro. Só descanso quando estou de All Star''.
Minha filha completou 15 anos no último fim de semana e teve festa de gala em outra cidade. Resolver pequenos detalhes demandam tempo e paciência.
Os projetos profissionais estão saindo do papel, primeira apresentação marcada, e produção também demanda tempo, paciência e empenho.

Mas hoje resolvi parar um pouco para escrever aqui não sobre o projeto ou sobre minha filha, mas sobre algo que deixou todo o país estarrecido.
O que foi esse crime em Ribeirão Pires???
Duas crianças, Igor e João Victor, vitimas do próprio pai e da madrasta, são asfixiados, queimados, esquartejados e jogados no lixo... O que é isso?
O que anda acontecendo com a sociedade? É incompreensivel.
Os meninos pediram socorro varias vezes e não foram ouvidos.
Escrevo com nó na garganta, com o peito doendo em saber que muitas crianças continuam por aí sendo maltratadas, abandonadas...

Deixo aqui meu luto por Igor e João Victor.