sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dramática demais...


Os motivos – desculpas – são vários, mas são os mais comuns possíveis. Qual a mulher que nunca ouviu na hora de ser deixada aquela conversinha de que ele precisa de mais espaço, ou de que não quer se envolver para não se machucar outra vez (sempre existe uma paixão ardente antes de você), ou que precisa de mais tempo para se dedicar ao lado profissional, ou que está cheio de dúvidas e precisa de um tempo para pensar, bla bla bla bla bla.

E a punhada final vem com o clássico: “Você é perfeita, o problema sou eu”.

No inicio você só chora, afinal amava loucamente aquele homem e achava que tudo seria lindo para sempre. Depois se pergunta o porquê (claro que as desculpas esfarrapadas dadas por ele não colaram) e começa a se culpar. Esse estágio pode durar semanas e o grande perigo é você se achar tão terrivelmente culpada que o procura a cada duas horas para pedir que a perdoe e volte. Para de comer, de sair e só fica na cama com a TV ligada em algum filme trash de amor. O som ambiente é uma canção que deixaria até o mais otimista mortal na fossa.

Ele reaparece para pegar algo que deixou em sua casa e sem o mínimo de amor próprio você se joga em suas pernas pedindo para que nunca mais se vá. Ameaça terminar com a própria vida falando com ele que a mesma não faz mais sentido desde o dia em que a deixou. Drama pouco é bobagem. Já que é para implorar, que seja direito. Ou ele fica (o que acho muito difícil) ou sai correndo e não volta nunca mais.

O próximo estagio é encher a cara e dar para o primeiro fanfarrão que cruzar o seu caminho. E depois o segundo. Quem sabe um terceiro?

Mas não adianta. Falta o cheiro dele...

E entre buscas desajustadas de esquecer aquele que você pensava ser o homem da sua vida, entre dias de trabalhos estafantes, contas para pagar e vários detalhes para resolver, você vai esquecendo. Vai percebendo que acabou. Não é de uma hora para outra, não é do dia para a noite, mas passa. Acaba. O drama vai ficando para trás e o que era uma total tragédia vira comédia em três atos.

Conhecer alguém legal nesse ponto é coisa certa, afinal você está outra vez se amando e confiante de que nada no mundo é culpa sua.

E quem sabe dessa vez não é mesmo o grande amor de sua vida? Mas pise com um pé de cada vez...