domingo, 20 de março de 2011

E lá vem o outono...

A estação mais charmosa do ano com seus tons marrons avermelhados e amarelos desbotados.
Noites frescas e claras. Céu estrelado e iluminado com luas que mudam suas feições ao sabor das marés.
Outono é bom pra passear, namorar, dormir aconchegado em edredons leves, chá com amigos, vinhos, cremes, tortas.
Outono é a estação cheia de graça que nos faz despertar mais dispostos, cheios de energia ao respirar a brisa leve que nos toca pela manhã.
Outono é renovação.
A natureza se despe depois de longos dias de sol intenso e nos brinda com beleza ímpar de paisagens acastanhadas.















Começa hoje, dia 20 de março, às 20:21h - Oba!

quarta-feira, 16 de março de 2011

Alguém sabe o que é Pontualidade?

Sou chata mesmo: detesto atrasos.
Comecei a me irritar profundamente com esse tipo de coisa quando comecei a namorar. Meu primeiro namorado era uma lástima nesse sentido. Nunca, sem exageros, nunca chegou em um encontro marcado na hora certa. Passei todo o namoro 'esperando'... Claro que isso não foi decisivo a ponto de terminar uma relação, afinal, com esse primeiro namorado noivei, casei, tive filhos. Mas ele sempre chegava atrasado para tudo. Isso me incomodava tanto que no dia do casamento pedi, encarecidamente, que ele se arrumasse em minha casa e fosse "escoltado" por meus irmãos até a igreja para que eu não corresse o risco de chegar antes dele, já que eu não pretendia em hipótese alguma chegar atrasada na igreja. Deu certo!
Esse é só um dos capítulos de minha vida pontual.
Quem cumpre horários geralmente fica na espera.
Não consigo entender isso.
No trabalho estou sempre esperando a reunião começar porque o chefe chega atrasado, o ensaio começar porque os atores e o diretor chegam atrasados, a aula começar porque os alunos chegam atrasados...
Os amigos me deixam esperando... A festa é as 20h, fatalmente chegarei as 21:30h se tiver que esperar cia para ir. Já fiquei sentada em mesa de restaurante longos 50 minutos sozinha esperando. E não era esperando 1 amigo. Era esperando pelo menos 10 amigos e todos eles conseguem chegar atrasados!!!!
O atraso me irrita e somado a isso, a falta de bom senso de, no mínimo, ligar avisando que vai se atrasar simplesmente me enfurece. Acaba com meu dia... Não me peça para ter bom humor depois de me largar esquecida no dia, hora e lugar combinado!
Não vou ficar aqui me fazendo de santa e dizer que nunca me atraso. Me atraso sim. Me atraso quando não depende de mim: ônibus quebra, trânsito congestiona, filho adoece, mas o telefone está sempre ao alcance para que eu ligue a tempo de não deixar ninguém me esperando sem saber o que está acontecendo.
Não adianta discursar depois de atrasar, não aceito.
Não deixo ninguém esperando e não quero que façam isso comigo.
Ser pontual é questão de educação e respeito!!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Sou foliã de outros carnavais...


Passei o carnaval hibernando. Saí no domingo para uma festa particular na casa de um amigo e só. Os outros dias de folia me entreguei a sétima arte. Assisti a filmes premiados, filmes novos e outros nem tanto. Dvds e Tvs foram meus aliados. O Discurso do Rei, 127 Horas, Cisne Negro, Elizabete, A Cor Púrpura, Maria Antonieta, O Turista, foram alguns dos filmes que me fizeram cia no carnaval. Mas o que mais mexeu comigo foi o novo filme de Clint Eastwood, Além da Vida. Eu já estava querendo ver esse longa desde que foi lançado por ser fã dos trabalhos de Clint como diretor e por se tratar de um tema interessante e cheio de questões que talvez não sejam respondidas tão cedo.
São três personagens distintos que tem em comum uma relação íntima com a morte. Um médium, uma jornalista que teve uma experiência de quase morte e um menino que vivencia a morte de alguém muito próximo.

"[...] Nesse terreno pantanoso, cheio de armadilhas religiosas, o diretor encontra os meios para impor seu estilo. Mostra-se menos interessado em arrancar certezas sobre a outra vida do que em extrair o máximo da verdade humana de cada um de seus personagens. Assim, pouco importa se George (Matt Damon) tem mesmo um dom - embora se deixe muito clara a malandragem explícita de uma série de falsos místicos procurados pelo menino Marcus (George McLaren). Também não é relevante acreditar ou não nas visões de Marie (Cécile de France). O importante é que suas relações com esse possível além da vida mudou substancialmente sua forma de pensar e motiva novos e inquietantes sentimentos."

Eu gostei, mas não sei dizer porque. Ainda não tenho certeza do que achei do filme, se realmente achei alguma coisa ou apenas gostei. É leve, não tem suspense, você sabe o que vai acontecer, mas não é previsível. E no final, não sei realmente o que entendi dele. Ou seja, o filme mexeu comigo e nem sei explicar porque.
Assistam.
E tirem suas próprias conclusões.
É bom, dá pra sentir as mãos de Clint Eastwood na obra e ele é genial!

segunda-feira, 7 de março de 2011

A Mangueira me fez entender por que sou Beija-flor!!


"Não sou carioca! Nunca morei em Nilópolis! Não sou de família de foliões, sambistas etc. Mas, desde que me entendo por gente, sou Beija-flor!! Durante todos estes anos, achei que essa escolha, feita ainda na infância, tivesse sido influenciada pelo símbolo da escola: sempre me encantou aquele passarinho lindo, leve, colorido e que voa entre as flores - dentro e fora do contexto do samba!

Ontem, mesmo a ‘Beija’ não desfilando (ela desfila hoje!), cumpri o ritual de todos os anos e assisti o primeiro dia de desfile das escolas de samba do Rio. Não há a mínima necessidade de descrever tudo o que vi. Deixo isso para os críticos, especialistas e jurados. Resumo tudo em uma só palavra: DESLUMBRANTE!!

E foi nesta atmosfera de deslumbramento q despontou na minha tela planíssima a ‘Verde e Rosa’; o ‘Surdo 1’; ela: a Mangueira!! Ah, eu chorei, me arrepiei, levantei e sambei, cantei de ponta a ponta o samba-enredo recém-aprendido...e como eu vibrei!! Homenageando o grande ‘Nelson Cavaquinho’, a Mangueira deu um show de amor e respeito por sua história, por sua comunidade (Viva, o Chapéu Mangueira!!), pela cultura brasileira, pelo SAMBA!!

Entre lágrimas, cantando e sambando em frente a televisão, fui de mãos dadas com a Mangueira revisitar a minha infância com a antiga pergunta ecoando: por que sou Beija-flor??!!

Ah, e num insight verde e rosa...tudo foi ficando azul e branco: ontem, a Mangueira me fez entender que sou Beija-flor porque sempre amei o SAMBA!!

Eu escolhi o samba... e a ele associei o lindo beija-flor! Com a Mangueira aprendi que meu coração tem as cores de todas as escolas e, por escolha da minha criança, voa nas asas de um beija-flor!!!

Salve, Nelson Cavaquinho!!! Viva, a Mangueira!!

E que venha minha Beija-flor!!!"

---

* Texto de Renata Gaspar - minha amiga, minha irmã.

Faço minhas as palavras dela. Nasci Beija-flor. Assisto, torço, rio, canto, choro todo ano com minha Azul e Branco na avenida. Esse ano não será diferente. Mas esse ano compartilhei toda minha emoção com a Mangueira. Foi lindo, foi emocionante. Chorei em verde e rosa.

sexta-feira, 4 de março de 2011

"O meu samba assim marcava na cadência dos seus passos"



Bom carnaval a todos...
Muita alegria, suor e cerveja com juízo e camisinha, hein!!!
Ficarei quietinha em casa. Caso mude de ideia, conto minhas desventuras depois por aqui!!!