quarta-feira, 30 de novembro de 2011

As Faces de Meryl

Kramer vs Kramer - 1979

A Escolha de Sofia - 1982

Entre Dois Amores - 1985

Ironweed - 1987

A Casa dos Espíritos - 1993
As Pontes de Madison - 1995

O Diabo Veste Prada - 2006
Leões e Cordeiros - 2007

Mamma Mia! - 2008

Dúvida - 2008

Julie & Julia - 2009

A Dama de Ferro - 2011

Uma das atrizes que mais gosto de assistir atualmente, melhor, há muito tempo, é Meryl Streep. Acho que ela é de um talento incomum quando se refere a marcar personagem. Camaleoa, sempre que estréia um filme novo me vejo com a mesma exclamação: "Caraca, está compleamente diferente!"
Um exemplo ótimo disso é o ano de 2008 quando foram lançados 2 filmes totalmente distintos com ela: Doubt e Mamma Mia.
No primeiro Meryl encarna uma Irmã rígida, diretora de uma escola na década de 60, onde coloca em dúvida as atitudes de um padre da paróquia e suas próprias convicções. E Mamma Mia é um gostoso musical baseado nas canções de ABBA, rodado na Grécia, onde sua personagem se vê de novo a frente dos possiveis pais de sua filha.
É claro que maquiagem e figurino ajudam, mas a postura de Meryl sobrepõe qualquer efeito e ajuda técnica. Talento.
E é linda, não?


Meryl Streep nasceu em 1949.
Sua estréia no cinema foi em 1977 com o filme Julia.
Possui 16 indicações ao Oscar, tendo recebido o prêmio duas vezes: Kramer vs Kramer - atriz coadjuvante e A Escolha de Sofia - atriz.
E 25 indicações ao Globo de Ouro, levando 7 prêmios.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Só nos resta rezar?


Final de novembro e as chuvas já estão caindo sem o menor pudor aqui pela região serrana.
Em janeiro último, como todos devem se lembrar, houve a maior catastrofe da região devido as fortes chuvas o que causou quase mil mortes, milhares de desabrigados e ainda muitos desaparecidos. Uma grande tristeza se abateu sobre todos, uma corrente de solidariedade foi formada, mas me pergunte o que governo fez para minimizar novos danos e para restituir as vítimas... Nada.
Vimos ao longo de 2011 os prefeitos das cidades de Teresópolis e Friburgo sendo destituidos de seus cargos por uso indevido das verbas destinadas as famílias que enfrentaram e perderam a guerra com a natureza. Corrupção, que ao me ver deveria ser punida com cadeia, mas sabemos que no país de contos de FODAS que é nosso Brasil, nada acontece. E em Petrópolis vemos a letargia do digníssimo prefeito que ao invés de construir casas e dar o mínimo de dignidade ao seu povo, resolveu dar uma de decorador e fazer cenários de magia na cidade para o Natal. Nossa Cidade Imperial tenta atrair turistas acendendo bolas cafonas em suas árvores e esquecem que para os visistantes se fazerem presentes por aqui a coisa tem que ir além. Só que o que esperar de secretarias que se enfrentam entre si e se perdem em pequenas questões, enquanto a sujeira vai se colocando embaixo de um tapete enorme?
E não falo isso olhando de fora, porque aqui todos estão no mesmo miolo. Todos estão sempre em perigo nessas questões ambientais. Petrópolis cresceu e cresce de forma desordenada, sem fiscalização e todo metro quadrado é de risco. Se você não tem problema porque mora longe de uma encosta, fatalmente terá problema porque mora perto de um rio sempre pronto a transbordar.
Tem milhares de questões capengando em nossa cidade. A saúde está doente, a educação está completamente indisciplinada, a cultura morreu.... Mas hoje minha maior preocupação é a volta do verão e suas chuvas. Essa foi uma preocupação de ano inteiro, mas sempre se pensava que algo seria feito. Agora acabou o tempo, nada foi feito e tudo pode acontecer numa terra onde é cada um por si e Deus por todos.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Eu e novela? Pois é...


Eu já escrevi aqui sobre filmes, sobre séries, sobre comerciais, mas nunca sobre novelas. Acho que a última novela que acompanhei com certo interesse foi... humm... não me lembro. Não tenho muita paciência, são todas muito longas e as histórias vão se arrastando num ritmo desolador. Sem contar que, ou os personagens são previsíveis demais ou não fazem nenhum sentido.
Chegou a hora de rever meus conceitos. Ou morder a língua, como queiram.
Tenho assistido com certo interesse, olhos marejados e por vezes sorrindo a novela A Vida da Gente. A história é dramática demais e se não fosse a boa mão do diretor Jayme Monjardim ela certamente seria tachada de "mexicana". Para grata surpresa, o drama dá sempre espaço para uma ternura e uma delicadeza tão grande que é impossivel não se emocionar.
Com personagens bem estruturados e uma fotografia que foge ao eixo Rio -São Paulo e nos enche os olhos com as belezas do Sul, A Vida da Gente tem como tema principal a história de uma adolescente com futuro promissor no esporte e um grande amor recém descoberto, mas sua vida é interrompida depois de um acidente de carro que a deixa em coma por longos 5 anos. Acordando ela vê que tudo a sua volta seguiu de forma inesperada, ora aproximando pessoas, ora separando... É ou não um super drama? Mas garanto que é tratado de forma brilhante pela autora Licia Manzo.
A trilha sonora é uma agradável surpresa a parte. Tem Chico Buarque, tem Gilberto Gil, Rita Lee, Cassia Eller, Moska... tudo encaixado direitinho pra criar climas perfeitos. E tem Zizi Possi cantando Explode Coração como tema de um dos casais com maior química na novela, opinião pessoal, Marcos (Angelo Antônio) e Dora (Malu Galli).
É isso... to gostando de acompanhar essa trama e já me peguei torcendo pelos personagens... rs.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Deveria ser assim todo dia...

... mas só por hoje, já agradeço a Deus!


"Certos momentos deveriam acontecer lentamente, pois serão eternizados.
Felicidade é aproveitar cada segundo."

(Fernando Gauthier)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

American Horror Story

Ontem zapeando pela TV, por sorte bati na Fox bem no primeiro minuto de American Horror Story.
A história já está um pouco batida, casal tentando refazer a vida depois que a esposa sofre um aborto e uma traição se muda para uma casa cheia de segredos e assombrações. Mas a direção de Ryan Murphy (Sim, diretor e criador de GLEE) está primordial.
Gostei bastante. Essa coisa de terror sempre me remete a Stephen King e a série não deixou nada a desejar! Vou acompanhar com certeza.
E fica a dica - como a série estreou lá fora no início de outubro, tem epsódios pela net para baixar!!!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Sem...


Falava baixo, pouco gesticulava.
Estava sempre olhando para o chão.
Mãos cálidas, olhos tristes, pernas imprecisas.
E a vida? Onde estava?
Na falta de um coração...