sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Professor Pasquale nos corrigi...

Falar e escrever a lígua portuguesa de acordo com a norma culta não é algo que se aprende apenas nas salas de aula. Além dos tradicionais programas educativos, que reproduzem as salas de aula no espaço da televisão, existem outras iniciativas, no rádio e na televisão, que procuram ensinar gramática dando exemplos cotidianos de violações usuais da norma culta. Músicas, poesias, artigos da imprensa, filmes publicitários são mostrados e comentados em seus "erros", licenças poéticas, neologismos, regionalismos e variações em geral do padrão da língua.

Programas deste tipo não são novos, e partem da idéia que o brasileiro fala e escreve mal.

E também na internet podemos aprender muito. Semana passada recebi um e-mail interessante sobre ditos populares que com o passar dos tempos chegam aos nossos ouvidos e retransmitimos erroneamente.

Claro que não é tão grave quanto o assassinato das concordâncias verbais, os erros clássicos gramaticais ou os desesperados pleonasmos usados sem dó.


Eis os ditos:

'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro'
Correto: 'Esse menino não para quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro'

'Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.'
Correto: Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.'

'Cor de burro quando foge.'
Correto: 'Corro de burro quando foge!'

'Quem tem boca vai a Roma'.
Correto: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

'Cuspido e escarrado'. Quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa. Correto: 'Esculpido em Carrara.' (Carrara é um tipo de mármore)

'Quem não tem cão, caça com gato.'
Correto: 'Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!






2 comentários:

Kelly Jessie disse...

"O amor que tu me tinhas era pouco e se acabou"...isso mesmo "Tumitinhas" é um menino japonês..:p rsrs

Beijinhos.

Kelly

Elcio Tuiribepi disse...

Olá...esses dias recebi um e-mail desses também. Interessante como esses ditados vão tomando vida própria e ficam sendo falados e entendidos de forma errada, sem que a gente se dê conta...Valeuuu...blog também é cultura. Bom fim de semana...apareça...tem poema novo...bjo