terça-feira, 18 de outubro de 2011

A Língua "Tupi-Guaraná"!


Olha eu me enveredando em sites de relacionamentos de novo. Podem falar, sou guerreira, sou persistente, sou brasileira e não desisto nunca, não é? Nãooooo.... sou é cabeça dura mesmo, porque já sei que nunca vai dar em nada e mesmo assim insisto.
Corrigindo.
Não é que não vai dar em nada. Sempre dá alguma coisa, mas coisa boa é que não é. E sempre dá um bom texto. Olha aí!
Há umas duas semanas conheci duas criaturas on line. Um era biólogo marinho em Minas. (??????) Sério, foi o que ele me contou. Depois se retratou dizendo que se formou com ênfase em fauna marinha, mas hoje trabalhava num parque em Minas. Ok, vou aceitar. O outro era segurança, compositor profissional e estudava psicologia. O que os dois tinham em comum?? Analfabetos de pai e mãe. Aí você me pergunta: mas como? fizeram ou fazem faculdade?
NÃO SEI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Minha mãe santíssima, era quase impossível manter uma conversa saudável com um indivíduo que me pedia a todo instante: "poço" te perguntar uma coisa? ou: "voçe" pode me "da" se telefone? ou ainda: "que" "sai" pra "toma" um cafe "com migo"?
É quase código. Sem contar que não se usa uma vírgula, um ponto de interrogação, uma letra maiúscula, um acento...
Algumas pérolas avulsas de um dicionário tradutor para longas conversas com pessoas assim:
Juvendo = Chovendo
Estrumento = Instrumento
Umilde = Humilde
Enteligente = Inteligente
Falna = Fauna
Aparti = A partir
Muinto = Muito
Pal = Pau
Converssa = Conversar
Cocordançia = Concordância
Dezeijo = Desejo
Parzer = Prazer
Depreciva = Depressiva
Guando = Quando
E por aí vai...
Eu consegui conversar por meia hora antes de começar a corrigir. Como a maioria das pessoas, eles não gostaram, me deram uma série de desculpas pelos erros, aquela historinha de que nenhuma brasileiro fala corretamente a língua tupi-guarani (como assim?????) e continuaram escrevendo suas pérolas. Daí não deu pra continuar a conversa.
Sou muito rígida???
Ahhh... "Óquei". Sou. Mas é o mínimo, né?

* Quando estava procurando 'uma fotinha' para ilustrar o texto vi o seguinte título: "Diploma Não Encurta Orelha de Burro!"
E não é?

12 comentários:

Caio Timbó disse...

Hora! Decha eles uzarem a sua creatividade, muié.
huhuahuahuahuahu...
Também não gosto de gente que fala assim, dar uma dor na minha vista, dá até coceira. hahahaha

disse...

Quaze qui tem que faze cursso pra intende eçes codicos!!!!
rsrsrsrsrsrsrsrrssrrsrsrsrsrsrrsrs
Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Dona Sra. Urtigão disse...

... O mínimo. né ?

Betty Gaeta disse...

Oi Re,
Ri muito com a história de biólogo marinho em MG... acho que ele não deve ser um profissional muito bem sucedido por la´.
Estava com saudade de vc
Beijos 1000 e uma ótima noite para vc,
Betty

www.gosto-disto.com

Juliana Manente disse...

hahahaha
amei!
bjsss

Gabiii disse...

Amo! Posso falar? Ler seus posts ouvindo Jamiroquai é puro creme!

Solange disse...

ótimo!!
já passei por isso algumas vezes..
é de doer..
o mínimo que uma pessoa tem que saber, é falar corretamente sua língua nativa..kkkk

bjs.Sol

Lobo disse...

Só pra te tranquilizar: biólogos marinhos podem trabalhar em corpos de água doce hahaha.

disse...

Ai Lobo, mas a biologia marinha em Minas era só um detalhe... não dá mesmo!!!
rsrsrsrsrsrs

Maggie May disse...

escrever ou falar errado é brochante!!!

Cristina Lira disse...

Olá!!!
Passando para ler e me encantar. Como tbm para lhe desejar um bom fim de semana. Paz, amor e saúde!

Fica com Deus! Bjos no coração...é sempre bom estar aqui.

Daíse disse...

Perfeito, Rê!!!!
Ri muito e devo lhe dizer, amiga, já encontrei uns tipos assim... hahahahaha

Bjo!