quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Só nos resta rezar?


Final de novembro e as chuvas já estão caindo sem o menor pudor aqui pela região serrana.
Em janeiro último, como todos devem se lembrar, houve a maior catastrofe da região devido as fortes chuvas o que causou quase mil mortes, milhares de desabrigados e ainda muitos desaparecidos. Uma grande tristeza se abateu sobre todos, uma corrente de solidariedade foi formada, mas me pergunte o que governo fez para minimizar novos danos e para restituir as vítimas... Nada.
Vimos ao longo de 2011 os prefeitos das cidades de Teresópolis e Friburgo sendo destituidos de seus cargos por uso indevido das verbas destinadas as famílias que enfrentaram e perderam a guerra com a natureza. Corrupção, que ao me ver deveria ser punida com cadeia, mas sabemos que no país de contos de FODAS que é nosso Brasil, nada acontece. E em Petrópolis vemos a letargia do digníssimo prefeito que ao invés de construir casas e dar o mínimo de dignidade ao seu povo, resolveu dar uma de decorador e fazer cenários de magia na cidade para o Natal. Nossa Cidade Imperial tenta atrair turistas acendendo bolas cafonas em suas árvores e esquecem que para os visistantes se fazerem presentes por aqui a coisa tem que ir além. Só que o que esperar de secretarias que se enfrentam entre si e se perdem em pequenas questões, enquanto a sujeira vai se colocando embaixo de um tapete enorme?
E não falo isso olhando de fora, porque aqui todos estão no mesmo miolo. Todos estão sempre em perigo nessas questões ambientais. Petrópolis cresceu e cresce de forma desordenada, sem fiscalização e todo metro quadrado é de risco. Se você não tem problema porque mora longe de uma encosta, fatalmente terá problema porque mora perto de um rio sempre pronto a transbordar.
Tem milhares de questões capengando em nossa cidade. A saúde está doente, a educação está completamente indisciplinada, a cultura morreu.... Mas hoje minha maior preocupação é a volta do verão e suas chuvas. Essa foi uma preocupação de ano inteiro, mas sempre se pensava que algo seria feito. Agora acabou o tempo, nada foi feito e tudo pode acontecer numa terra onde é cada um por si e Deus por todos.

9 comentários:

disse...

Comodo demais rezar ne? Que medida publicas e de bem coletivo sejam de fato tomadas.... me dá ate cala frio de pensar em um novo desastre. Que os ceus cooperem , mas q sejamos agraciados ai em Petropolis com medidas mais terrenas do que divinais...
bjs bjs

disse...

Com esse seu comentário me lembrei que nosso Prefeito Mustrangi costuma ir a missa todo domingo na Paróquia do bairro que moro.
Será que ele apenas reza mesmo??
E agora, quem poderá nos defender????
(desculpa, não pude deixar passar piada!!!)
É muito triste, sabe, viver sempre com medo, com apreensão no coraçao!!

Betty Gaeta disse...

OI Rê,
É verdade, lá vêm as chuvas e com elas as tragédias e as promessas, que não foram e nem serão cumpridas.
Beijos 1000 e um meio de semana maravilhoso para vc.

www.gosto-disto.com

Dona Sra. Urtigão disse...

Pois é, quem mora em baixo, a água inunda, quem mora em cima escorre com o barranco.
Espero que acionem o MP, que pelo menos se nada for feito que não usem o dinheiro publico... sei lá, não vejo solução. Sempre que se troca os governos, para o povo nada muda, apenas serve para enriquecer mais alguns.

Solange disse...

é verdade Re, cada momento que vivemos, temos muito medo do próximo, por que via de regra só piora..
eu vejo, com tudo o que vc disse, que nossos jovens ficam desesperançados, e muitas vezes, deixam de investir no próprio futuro..
e assim fica difícil, quebrar esse círculo vicioso..com novas idéias, novos projetos..
e ao invés de protestarem, acabam badernando ainda mais..

bjs.Sol

silvioafonso disse...

.


Não peças que eu vá embora. Deixes que
eu fique. Não faças bater atrás de mim
aquela porta, pois o som maltrataria os
meus sentidos. Não digas que as minhas
mãos acenem o adeus da derrocada, pois
a minha infelicidade não teria aonde ir.
Não me obrigues a morrer pra me calar,
porque teu nome é o que de melhor eu
sei dizer.

silvioafonso
Nada de poeta, mas tudo de menino.







.

Margot Félix disse...

Não faz tempo, eu estava comentando aqui em casa, daqui a pouco começam as notícias de inundação em várias partes do país... e ninguém faz nada. Pois é, rezar não resolve nada.

Um abraço com o desejo de que esse ano as chuvas sejam mais amenas.

silvioafonso disse...

.


Desculpe, mesmo sem a sua
autorização vou seguir o
seu blog, já eu permito
que você siga o meu...

silvioafonso







.

Luna Sanchez disse...

Eu admito a minha total falta de crença, de esperança que as coisas mudem, melhorem...

=\

Beijos, Rê,