domingo, 26 de setembro de 2010

O Duelo

"A barata diz que tem sete saias de filó
É mentira da barata ela tem é uma só
hahaha, hohoho Ela tem é uma só
hahaha, hohoho Ela tem é uma só"

Não existe nada mais nojento na face da terra!

Claro que existe, mas falando assim a coisa toda fica mais dramática!!!

Tudo aconteceu quando eu estava lavando a louça em casa à tardinha, aquela que os filhos vão largando depois que você já arrumou a cozinha depois do almoço: milhares de copos, alguns talheres, canecas, xícaras. Parece que mora um batalhão quando na verdade somos só 4! Distraída, com a TV ligada em algum programa sensacionalista, vi passar algo correndo pelo chão. Algo minúsculo e marrom. Aquele ser odiado por 99% das mulheres, com suas patinhas serrilhadas e peludas, suas anteninhas movendo-se sem parar, seu corpinho cascudo que estala quando algum ser humano macho insiste em matá-la com um pisão. Sim, porque nós, mulheres, matamos de forma mais sutil.

Então pensando em toda sutileza que poderia usar contra aquela minha inimiga mortal, me armei com uma vassoura numa mão, um inseticida na outra e troquei os chinelos pelas galochas. Pedi aos céus para me ajudar naquela luta feroz e entrei na arena. Minha adversária olhou para mim e correu para debaixo da mesa. Arrastei a mesa e ela veio para cima de mim. Com um grito, dei um pulo pra trás e por alguns momentos a perdi de vista. Foi o suficiente para ela correr para embaixo da geladeira e me fazer ajoelhar diante de seu esconderijo. Sem piedade mandei um jato de inseticida em sua direção e ela parecendo já adivinhar meus movimentos dessa vez correu para debaixo do freezer. O inseticida não foi suficiente, então tratei de enfiar a vassoura por todos os lados. O que a fez mais uma vez vir em minha direção, me atacando de forma brusca sem dar tempo de me defender. Caí sentada e senti que lágrimas começariam a escorrer pelo meu rosto. Estava cansada, mas não poderia desistir. Não!!! Aquele pequeno bicho escroto não haveria de me vencer tão facilmente. Me levantei e olhando ao redor pude avistá-la em um canto perto da porta querendo sair. Será que estava tentando buscar ajuda? Ela não tinha cara de que fugiria de mim. E então, sem pensar muito arranquei uma das galochas e joguei em sua direção. Errei quando ela se mexeu. Minha adversária não demonstrava o menor cansaço, enquanto que eu já estava suando e respirando com um pouco de dificuldade. Tinha que acabar logo com aquilo ou ela me venceria. Num golpe de sorte a vi encurralada entre um dos cantos da cozinha e o pé de uma cadeira. Não pensei duas vezes, fui em sua direção com o spray de inseticida já engatilhado e BOOM, dei uma longa espirrada em seu corpo cascudo! Primeiro pensei que ela morreria afogada. Mas ela conseguiu sair da poça de veneno cambaleando sem saber pra onde se dirigir. Peguei a vassoura novamente e a coloquei de barriga pra cima. Sem conseguir se virar, como uma tartaruga com seu casco virado, a bichinha mexia suas patas nervosamente até que foi parando, parando, parando e parou. Ela sufocou! Morreu.

Tudo estava bagunçado ao meu redor, um verdadeiro caos. O duelo foi digno de transmissão pela ESPN em horário nobre, um clássico!

Peguei um pedaço de papel e como uma guerreira que acaba de cumprir sua missão ganhando uma batalha, retira o corpo inerte da barata para o lixo.

Mais uma vez, bem venceu o mal!!!!

"La cucaracha, la cucaracha
Ya no puede caminar
Porque no tiene, porque le falta
Marihuana pa' fumar"

14 comentários:

Dona Sra. Urtigão disse...

ADOREI este relato, que me fez rir e lembrar de batalhas semelhantes de que ja participei.
Com mais experiência que voce certamente ( tenho mais idade hshshs) e baseada em pesquisas que entendi necessarias, aviso: prepare-se, elas nunca estão sòzinhas. Aumente seu arsenal. Em casas que morei, tive que deixar minha simpatia pelas teses budistas de lado, desconsiderei alguma perspectiva reencarnatória, muni-me com poderosas armas químicas de ação residual, além das citadas armas mecânicas ( chinelo, galocha, vassoura sola de sapato calçado...IIRHHC! )
Que a Deusa nos perdoe, mas tambem, criar baratas foi um êrro, né Criador(a)?

Néia (Dulci) disse...

A sua saga me deixou com as mãos num suor só, imaginei-me no seu lugar! Esse bichinho nojento que deixa seu odor por onde passa mereceu mesmo esse fim! e viva o bem!
Um abraço

Solange disse...

Rê..
adorei!!
realmente, baratas são nojentas..
bjs.Sol

disse...

Pois é, baratas possuem familias imensas. Havia me esquecido disso. Quando as irmãs, primas, filhos e filhas vierem reclamar o corpo estou ferrada!!!!!!
SOCORROOOOOOOOOOOOOO
rsrsrsrsrsr

Mulher na Polícia disse...

ahahahahahaha

Um clássico!
Parabéns por sua bravura amiga... eu, não seria capaz!

kkkkkkkkkkkkkk

Não é o pelo que uma barata é. Mas é o que ela significa... Tô fora! Chamem o Bope!!!

Beijos!

Betty Gaeta disse...

Oi Rê,
Eu tb odeio barata e sempre digo que a melhor arma de uma mulher que mora sozinha é o inseticida. Pensava que me veria livre dele qdo me casei novamente, mas o meu marido, um homem de 1,86m tem pavor de baratas e voa mais rápido do que elas qdo uma resolve aparecer por aqui. Mesmo casada, eu continuo empunhando o inseticida aqui em casa. Não acho justo, mas o que fazer?!?
Bjkas e uma semana maravilhosa para vc.

http://gostodistonew.blogspot.com/

disse...

rsrsrsrsrsrrsrsrsr
Betty....
Impossivel evitar o riso ao imaginar a cena de um homem de 1.86 com pavor de baratas.

Inez disse...

Ri muito porque me vi nessa situação várias vezes.
Eitá bichinho insuportável.
Dizem que tudo que está sobre a terra é porque tem uma utilidades, faz muito tempo que tento saber qual a utilidade da barata e juro que nunca consegui descobrir.

Fresh - disse...

Oodio, ontem passou uma na minha mao!

Pat disse...

Moça,dei uma olhada em seus posts,e cheguei á conclusão que vc sabe dramatizar uma cena simples como ninguém,rs

Beijos

Caroline disse...

Eu não tenho tanto medo de barata, eu enfrento se for preciso...
Mas não precisa aparecer nenhuma na minha frente! Huhsuahsuahsua

Beijos!

Meu blog: www.mensageirosdosventos24x7.blogspot.com

Índiazinha com cachos disse...

Hahahaha..
Eu tenho pavor de baratas.
Quando aparecem alguma barata lá em casa e só tem eu para matá-la... Eu dou uma chinelada nela e saio correndo...depois volto para ver se ela realemnte está morta!!
kkkkk
o único probelma é q se ela não morreu, com certeza deu tempo para ela correr e se esconder!!


hahhaa
ótimo post...
bjs

Índiazinha com cachos disse...

Hahahaha..
Eu tenho pavor de baratas.
Quando aparecem alguma barata lá em casa e só tem eu para matá-la... Eu dou uma chinelada nela e saio correndo...depois volto para ver se ela realemnte está morta!!
kkkkk
o único probelma é q se ela não morreu, com certeza deu tempo para ela correr e se esconder!!


hahhaa
ótimo post...
bjs

Alice disse...

muito bom, um parabéns pra ti pela vitória! sahuadehdu