domingo, 10 de outubro de 2010

Não há regras...


Ontem, um sábado frio e chuvoso, uma amiga perdeu seu companheiro, marido, amigo, amor...
Ele tinha apenas 28 anos e se foi assim, de repente. Uma dor no peito e nada mais poderia ser feito!
Foi quase impossível olhar nos olhos dela, tamanha sua dor, sua dúvida, sua perplexidade diante dessa situação inacreditável. Uma pequena que ilumina por onde passa, ontem estava 'apagada', mas ela é forte e Deus está ao seu lado e superará esse momento.

Fica a certeza que sempre é tempo de distribuir sorrisos para os que estão a nossa volta. Palavras de carinho, coração aberto, telefonemas apenas para dizer a saudade que se sente, apenas para perguntar se tudo está bem. E dizer sempre "eu te amo"!!
A vida é breve e nos surpreende a cada esquina, não dá pra deixar pra amanhã os amigos, a família, o companheiro... Viva!

Força Raquel Theo...

12 comentários:

Néia (Dulci) disse...

A gente nunca sabe e nem imaginamos a hora de cada um partir, é preciso expressar a todo instante nosso amor pelos nossos queridos, fazer um carinho, um chamego. Deixar para o dia seguinte pode mesmo ser tarde.
Um abraço

Gabiii disse...

Eu te amo!

Solange disse...

mais um motivo pra eu estar aqui..
bjs.Sol

J. disse...

Que triste!
É um dor inimaginável para quem não viveu isso ainda, mas mesmo assim dói. E muito. Ainda mais quando é uma pessoa querida nossa que tá 'penando' numa situação como esta.

Muita força pra sua amiga!

Um beijo, Rê!
E obrigadão por passar lá no Insight.
:)

Adriano Ferreira, CM disse...

viver é muito perigoso, ja dizia guimarães rosa. nao se pode deixar para amanhã o amor que é preciso ser dado agora. nunca se sabe quando será a ultima oportunidade...

meus sentimentos para a família e amigos. e volto a lembrar guimaraes rosa, "as pessoas não morrem, elas ficam encantadas".

abraço.

Adriano Ferreira, CM disse...

viver é muito perigoso, ja dizia guimarães rosa. nao se pode deixar para amanhã o amor que é preciso ser dado agora. nunca se sabe quando será a ultima oportunidade...

meus sentimentos para a família e amigos. e volto a lembrar guimaraes rosa, "as pessoas não morrem, elas ficam encantadas".

abraço.

William disse...

Triste. Realmente perder alguém tão próximo e numa idade onde ainda havia muito a se viver, é uma dor que irá demorar a ser curada.
Lamento.

Betty Gaeta disse...

Oi Rê,
Sofri muitas perdas neste ano e tb no ano de 2009 e sei bem o que é isto, abranda mas não passa, fica doendo sempre...
Bjkas e uma semana maravilhosa para vc.

http://gostodistonew.blogspot.com/

Luan Iglesias disse...

Sei que todos temos crenças, mas existe uma lei que é pouco compreendida pelo mundo: a da transformação. Se as pessoas vissem a morte como uma etapa e não como um fim, as dores teriam proporções diferentes. A morte não existe. A vida foi apenas transformada. Não precisamos de religião e tampouco de Deuses para entender esse processo.

De qualquer maneira, a dor sempre virá, enquanto existirmos. Saber driblá-la e compreendê-la é o nosso desafio rotineiro.

Enquanto aprendermos com nossas vidas, o sorriso não deixa de ser o melhor antídoto.

Saudações estrelares.

disse...

Mesmo sabendo que a morte é apenas um 'até logo', a dor da saudade é imensa.
Estamos aqui de passagem, mas nessa passagem estreitamos laços com pessoas maravilhosas e ter de nos separar delas por um tempo é sempre doloroso...

meus instantes e momentos disse...

é ruim qdo a vida, não nos da o tempo que deveriamos ter.
Que se viva então, o agora , o já com toda a intensidade que se puder viver...
Eu vivo assim. Porisso não vou morrer, vou cansar.
Maurizio

Flávia disse...

Oi Rê.
Você deve ter lido uma postagem onde descrevia a minha quase constante aflição em perder meu marido.

Você acredita que eu nunca fico brigada com ele por muito tempo (mais de uma hora! rs), não durmo sem fazer as pazes, não vou trabalhar brigada, nem deixo de abraçá-lo por um só dia, etc.... Tudo porque não sabemos o que nos acontecerá daqui a 5 minutos!!!

O remorso por ter deixado de fazer alguma coisa, somado à dor da perda, é capaz de provocar a pior das dores para um ser humano.

Achei ótimo ter lido este post que nos faz refletir. Bjs